Marcelo Melo encerra parceria com Kubot com vitória em jogo final no ATP Finals

De Redação Estadão | 19 de novembro de 2020 | 13:07

A parceira de quatro anos do brasileiro Marcelo Melo com o polonês Lukasz Kubot chegou ao fim nesta quinta-feira. Já eliminados na fase de grupos do ATP Finals, torneio em Londres que reúne os melhores da temporada, os dois venceram pela primeira vez na atual edição ao baterem o holandês Wesley Koolhof e o croata Nikola Mektic por 2 sets a 1 – com parciais de 6/4, 6/7 (2/7) e 10 a 8 no match tie-break – e vibraram muito o triunfo na despedida.

No final do jogo, o brasileiro e o polonês se abraçaram longamente enquanto caminhavam em direção à rede e depois de cumprimentarem os rivais. Ambos choraram copiosamente na lateral da quadra. “Obrigado Kubi, quantas emoções vivemos juntos, hj no último jogo não podia ser diferente, nossa dupla terminou porém nossa amizade segue p sempre”, escrevem Melo em uma postagem no Instagram que tem o vídeo do abraço emocionado dos dois.

“Realmente, foi um final emocionante para nós. Nossa parceria terminou aqui no Finals. A gente teve uma história muito legal juntos, por isso teve essa emoção toda, minha, do Kubot, do nosso time chorando. Acho que isso representa o quão perto a gente chegou, como amizade, com tantas coisas, sendo número 1 do mundo, o título de Wimbledon. Tudo cai naquele momento (do choro pós-jogo). Realmente é muito emocionante terminar dessa maneira. Não são todos os times que terminam dessa maneira. É uma vida juntos, quatro anos, inúmeras conquistas, e a gente teve um alvo muito grande de terminar aqui no Finals”, prosseguiu o tenista brasileiro.

Melo e Kubot iniciaram a parceria no final de 2016 e começaram a brilhar de fato em 2017, quando foram vice no Masters 1000 de Indian Wells e campeões no Masters 1000 de Miami, ambos nos Estados Unidos. Naquele mesmo ano, ergueram os troféus nos Masters 1000 de Madri (Espanha), ATP 500 de Halle (Alemanha) e ATP 500 de Queens, em Londres.

Juntos conquistaram também em 2017 o título em Wimbledon ao baterem o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic em decisão duríssima de cinco sets. Em 2018, chegaram à final de outro Grand Slam, o US Open, em Nova York, mas caíram diante dos americanos Mike Bryan e Jack Sock.

A dupla terminou a temporada de 2020 com um retrospecto de 21 vitórias e 13 derrotas. Conquistaram dois títulos de ATP 500 – em Acapulco, no México, e em Viena, na Áustria.

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário