Mercado editorial: Bertelsmann assume controle total da Penguin Random House

De Redação Estadão | 18 de dezembro de 2019 | 12:20

Empresa internacional de mídia, serviços e educação, a Bertelsmann acaba de anunciar que adquiriu os 25% restantes da Penguin Random House, que pertenciam à britânica Pearson, e passa a ter controle de 100% do maior grupo editorial do mundo. Com isso, ela passa a ter participação, também, na Companhia das Letras. Desde outubro de 2018, a Penguin, que já tinha 45% da editora fundada por Luiz Schwarcz, controla 70% da editora brasileira. Os outros 30% seguem com a família Schwarcz.

A compra ainda depende de aprovação dos órgãos competentes e deve custar US$ 675 milhões para a empresa alemã, que espera concluir o negócio até o segundo trimestre de 2020. No total, o grupo terá mais 300 editoras individuais em seis continentes.

Em nota, Thomas Rabe, presidente da Bertelsmann e do conselho de administração da Penguin Random House, disse que este é um marco para a empresa, que nasceu em 1835, pelas mãos do tipógrafo e encadernador Carl Bertelsmann, como a editora cristã C. Bertelsmann em Gütersloh.

“Nos tornaremos o único proprietário do maior grupo editorial do mundo, que cria novos padrões com sua criatividade, seu forte marketing global e sua potência econômica. Nos próximos anos, vamos continuar expandindo a Penguin Random House com crescimento orgânico e aquisições. Os negócios de livros fazem parte da identidade da Bertelsmann. Para nós e os nossos acionistas, a transação também é atraente do ponto de vista econômico, pois a participação dos acionistas da Bertelsmann nos resultados do grupo crescerá mais de 70 milhões de euros por ano”, disse.

Recapitulando

A Bertelsmann e a Pearson haviam fundido seus negócios editoriais de livros da Random House e do Penguin Group em 2013. A Bertelsmann detinha 53% dessa nova empresa e a Pearson 47%. Em 2017, a Bertelsmann elevou sua participação para 75% e agora fechou o ciclo.

A Penguin Random House abrange cerca de 275 editoras individuais; outras 47 editoras de livros pertencem ao grupo editorial Random House sediado em Munique (Alemanha). No total, essa divisão de negócios da Bertelsmann faturou 3,4 bilhões de euros em 2018, com um resultado operacional de 528 milhões de euros.

A Bartelsmann é dona também do grupo televisivo RTL e da empresa de música BMG, entre outras empresas. São 117 mil colaboradores e um faturamento total, em 2018, de 17,7 bilhões de euros.

Maria Fernanda Rodrigues
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.