Mundo acordou para ameaça da China e aliados terão alternativa de 5G, diz Pompeo

De Redação Estadão | 15 de setembro de 2020 | 11:41

“O mundo acordou para a ameaça que a China representa à soberania”, afirmou o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, em evento do Atlantic Council nesta terça-feira (15). Pompeo disse que ao redor do mundo países entenderam o risco político que o regime chinês representa e acrescentou: “temos a capacidade de oferecer uma alternativa eficiente de 5G aos nossos aliados”, sobre a questão que envolve a Huawei, apontando para um produto transparente e com bom custo-benefício desenvolvido no Ocidente.

Pompeo indicou que não vê contradições nas críticas à China e os avanços de conversas comerciais, e afirmou que o país não vai tolerar violações de direitos humanos por “dinheiro”. Citando o oeste de China, região que engloba a província de Xinjiang, de onde os EUA suspenderam recentemente a importação de produtos em virtude de supostas violações de direitos humanos, e o Tibet, Pompeo prometeu uma política externa baseada nos valores fundamentais dos EUA, que incluiriam a garantia da dignidade humana.

“É fundamentalmente falsa a ideia dos últimos dez anos de que os EUA são um poder em declínio”, afirmou Pompeo, pontuando que o interesse chinês é mudar a ordem estabelecida. Em constante paralelo com as políticas de Nixon e Kissinger para a China nos anos 70, Pompeo indicou que a maneira de lidar com a potência asiática à época não faz mais sentido para a segurança dos EUA. O secretário afirmou ainda que o mais importante hoje é garantir que o “povo americano entenda a ameaça chinesa”.

Matheus Andrade
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário