Notre Dame Intermedica tem lucro de R$ 196,8 milhões no trimestre, alta de 97,4%

De Redação Estadão | 16 de novembro de 2020 | 21:07

A operadora de planos de saúde Notre Dame Intermédica registrou lucro líquido de R$ 196,8 milhões no terceiro trimestre de 2020, alta de 97,4% sobre o mesmo período do ano passado.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) somou R$ 437,5 milhões no intervalo entre julho e setembro, com expansão de 57,2% sobre o mesmo período de 2019. Já o Ebitda ajustado atingiu R$ 458,4 milhões, alta de 43,4% em relação ao mesmo período do ano anterior, impulsionado pela melhora da receita, da melhora da sinistralidade Caixa e da diluição do G&A Caixa.

No comparativo entre mesmos trimestres, o resultado financeiro caiu 37%, para R$ 31,9 milhões. Na mesma base de comparação, a receita líquida cresceu 24,1%, somando R$ 2,698 bilhões.

Entre julho e setembro, o número de beneficiários nos planos de saúde da empresa cresceu em 87,3 mil, sendo 46,6 mil novos beneficiários e 40,8 mil oriundos da aquisição do Hospital Santa Mônica.

O tíquete médio de saúde mensal da companhia passou de R$ 220,7 em setembro do ano passado para R$ 229,1 em setembro de 2020, apontando um aumento de 3,8%, com destaque para o aumento de 5,9% no preço médio orgânico, reflexo dos reajustes contratuais e mix de produtos mais verticalizados e da aquisição da Clinipam (três meses), com tíquete inferior ao da companhia.

De acordo com a Notre Dame, ao longo de 2020 o grupo executou 12 aquisições que totalizam 1,097 milhão de beneficiários e 859 leitos, especialmente marcando a entrada em alguns dos mercados mais relevantes da saúde privada do Brasil, como Paraná, Santa Catarina e Minas Gerais. Desde julho de 2020, a Notre Dame adquiriu 618 mil beneficiários e 588 leitos via aquisições.

Fabiana Holtz
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário