'O Clone', agora no Globoplay, teve concurso para sósia de Murilo Benício

De Redação Estadão | 12 de outubro de 2020 | 11:10

O Clone está disponível para assistir no serviço de streaming Globoplay, da Globo, a partir desta segunda-feira, 12. A novela contou com um concurso de sósia de Murilo Benício no Domingão do Faustão, recebeu elogios do então presidente Fernando Henrique Cardoso pela forma como abordou a questão das drogas e por pouco não teve Ivete Sangalo no elenco.

Exibida entre 1º de outubro de 2001 e 15 de junho de 2002, a novela também enfrentou o afastamento de atores do elenco por dengue e de Débora Falabella – que foi substituída por sua irmã, Cynthia – por conta de uma meningite. Também foi em O Clone a última aparição na TV de nomes como Mário Lago e Osvaldo Sargentelli.

Concurso

Meses antes da estreia da novela, O Domingão do Faustão promoveu um concurso para definir quem seria o “clone” do protagonista, Murilo Benício. A ideia era que o vencedor atuasse como uma espécie de dublê, aparecendo de costas e sem falas, em cenas nas quais o ator atuasse consigo mesmo, já que interpretaria os gêmeos Lucas e Diogo, além do clone, Léo.

O vencedor foi o advogado civil Rafael Mariano, de Santos, então com 24 anos de idade, escolhido “o sósia mais completo de Murilo Benício” em 8 de julho de 2001. “Mesmo antes desse concurso, algumas vezes eu fui confundido com o Murilo. Minha mãe soube do concurso e me inscreveu sem o meu conhecimento”, contou o vencedor, à época.

Ivete Sangalo

A cantora Ivete Sangalo quase fez parte do elenco de O Clone, em uma participação especial como policial que duraria alguns episódios, a convite da própria autora da novela. Glória Perez contou ao Estadão: “vou criar uma personagem para ela, mas ainda não sei qual”. As duas costumavam sair juntas e, certa vez, foram a uma churrascaria com Carolina Dieckmann.

À revista Istoé, Ivete Sangalo falou sobre a proposta: “Glória Perez me presenteou com o convite no dia do meu aniversário. Não pude recusar.”

“Sou uma cantora fazendo bico como atriz. Não significa que vou arrasar, ganhar prêmios. Tenho tranquilidade para tentar fazer um bom trabalho”, reconhecia. Ela também contava um esboço sobre a personagem que faria em O Clone: “a única coisa que sei é que serei uma policial durona e gravarei 11 capítulos, a princípio. Mas, se eu for bem ruinzinha, vou morrer logo (risos)!”

Em setembro, pouco antes da estreia da novela, a Globo contratou Ivete Sangalo, que também poderia ganhar um programa em formato de game show. Pouco antes, ela havia interpretado a personagem Rosália em um episódio do seriado Brava Gente.

Ivete Sangalo, porém, precisaria ter sua participação aprovada pelo Sindicato dos Artistas da Bahia, já que não possuía registro profissional, também conhecido como DRT. A aprovação não veio.

André Carlos Zorzi
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário