Obra de Carolina Maria de Jesus vai para a Companhia das Letras

De Redação Estadão | 17 de julho de 2020 | 16:36

Autora de Quarto de Despejo: Diário de Uma Favelada (1960), a escritora Carolina Maria de Jesus, revelada pelo jornalista Audálio Dantas na favela do Canindé, em São Paulo, terá sua obra publicada pela Companhia das Letras.

O projeto será iniciado com Casa de Alvenaria, que integra a série Cadernos de Carolina, e será feito com base nos manuscritos originais. O volume será um pouco diferente daquele publicado em 1961: a edição será refeita e ampliada para que, como explica a editora, o leitor tenha um registro detalhado e completo da experiência de Carolina após se mudar para o bairro de Santana e de sua luta pelo reconhecimento como escritora.

Segundo a editora, muitos dos escritos de Carolina permanecem inéditos ou estão fora de circulação e a ideia é publicar tudo – os escritos memorialísticos, romances, poesia, música, teatro e narrativas curtas. Para isso, será preciso recuperar o material espalhado por diversos acervos.

A edição da obra será supervisionada por um conselho editorial composto por Vera Eunice de Jesus, filha de Carolina, pela escritora Conceição Evaristo e pelas pesquisadoras Amanda Crispim, Fernanda Felisberto, Fernanda Miranda e Raffaella Fernandez. E os volumes contarão com textos críticos.

Quarto de Despejo, a obra mais conhecida de Carolina Maria de Jesus, que está no catálogo da Ática e já foi leitura obrigatória de vestibular, e Diário de Bitita, publicado pelo Sesi, não fazem parte do contrato.

Ainda não há previsão de lançamento.

Maria Fernanda Rodrigues
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.