Opas: impacto da vacinação para conter transmissões por covid-19 'vai tardar'

De Redação Estadão | 17 de fevereiro de 2021 | 14:18

Diretor-assistente da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Jarbas Barbosa afirmou nesta quarta-feira, 17, que a vacinação contra a covid-19 neste momento é “para salvar vidas, não para conter a transmissão”. Diante de um quadro ainda de limitações na disponibilidade de vacinas, Barbosa advertiu, durante entrevista coletiva virtual, que o impacto da vacina para conter a transmissão do vírus ainda “vai tardar”, sem estimar datas.

Barbosa lembrou que há divergências entre especialistas sobre quanto da população precisa ser vacinada, a fim de conter a pandemia, variando entre 70% a 90% do total. E reforçou que o imunizante deve estar disponível para todos para que o problema seja contido, inclusive os imigrantes, e também para todos os países do mundo.

O comando da entidade, braço da Organização Mundial de Saúde (OMS) na região, também foi questionado sobre os riscos representados por variantes da covid-19. Gerente de Incidentes da Opas, Sylvain Aldighieri informou que três cepas do vírus que são alvo de preocupação já foram encontradas em países das Américas. Aldighieri reforçou o fato de que, quanto mais o vírus circula, maior o risco de surgimento de novas variantes. Sobre os números da pandemia, ele disse que há uma queda no número de mortes pela doença, fruto sobretudo do quadro dos Estados Unidos.

A Opas ainda fez uma defesa da abertura segura das escolas, no quadro da pandemia. Diretor de Emergências de Saúde da organização, Ciro Ugarte cobrou prioridade para esse processo. “Manter escolas fechadas por muito tempo pode agravar as desigualdades no ensino”, lembrou.

Gabriel Bueno da Costa
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.