Operação no Rio prende dois suspeitos de clonar carro usado no caso Marielle

De Redação Estadão | 31 de maio de 2019 | 12:35

A operação da Polícia Civil e do Ministério Público do Rio (MP-RJ) contra milicianos da zona oeste prendeu nesta sexta-feira, 31, dois homens suspeitos de serem os responsáveis pela clonagem do carro Cobalt prata usado no assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em 14 de março do ano passado.

Na mesma operação foi preso o sargento Rodrigo Jorge Ferreira, o Ferreirinha, que foi apontado pela polícia federal como responsável pela obstrução das investigações do assassinato da vereadora. Durante meses ele foi considerado testemunho chave do caso.

Foi Ferreirinha quem disse para a polícia que o crime teria sido praticado pelo bando de Orlando Curicica a mando do vereador Marcelo Siciliano. Os dois sempre negaram as acusações. Posteriormente ficou comprovado que Ferreirinha havia rompido com Curicica e fizera as denúncias por se sentir ameaçado pelo ex-chefe.