Outros quatro museus completam meio século de vida

De Redação Estadão | 29 de junho de 2020 | 07:15

Outras instituições museológicas além do Museu de Arte Sacra comemoram 50 anos de existência em 2020. Uma delas é o Museu da Imagem e do Som (MIS), que completou meio século no dia 29 de maio também sem festa por causa da pandemia de coronavírus. Ele deve reabrir provavelmente em agosto com a mostra que estava em cartaz quando fechou, a de John Lennon, que ficou apenas três dias aberta em março, antes do período da quarentena.

Também fechado por orientação do Centro de Contingência da Covid-19, o Museu da Casa Brasileira desenvolveu uma campanha para comemorar a data (#MCB50anos) que pretende reunir, nas redes sociais, as experiências do público com sua própria casa e o papel do museu na preservação e difusão da casa pelo viés da arquitetura e do design.

O cantor e compositor Gilberto Gil é uma das primeiras figuras que participam da campanha com um vídeo.

O Paço das Artes comemorou seus 50 anos ganhando, finalmente, sede própria, em Higienópolis, ao lado do shopping do bairro, com uma exposição de Regina Silveira.

Agora, o Paço promove lives com artistas enquanto durar o isolamento social.

Outro museu que completou meio século, em março, foi o Casa de Portinari, em Brodósqui, que abriga o acervo do pintor modernista. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Antonio Gonçalves Filho
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário