Para Casa Branca, pacote fiscal de US$ 1,5 tri está 'na faixa da possibilidade'

De Redação Estadão | 17 de setembro de 2020 | 17:09

Diretor do Conselho Econômico da Casa Branca, Larry Kudlow afirmou nesta quinta-feira que um pacote de estímulos fiscais de US$ 1,5 trilhão está “na faixa da possibilidade” para o governo dos Estados Unidos. Durante evento no Economic Club de Nova York, Kudlow mostrou otimismo com a retomada no país, ao dizer que ela não depende desse impulso fiscal.

Kudlow defendeu que um novo pacote seja direcionado. O governo tem acusado a oposição de querer gastar demais, enquanto os democratas argumentam que o defendido pela administração Trump é ineficiente. Kudlow disse que os republicanos e os democratas concordam em cinco ou seis áreas principais para um segundo pacote de ajuda.

A autoridade também afirmou que o presidente Donald Trump decidirá sobre o que fazer no caso do aplicativo TikTok.

Trump quer que seja vendida a operação americana do aplicativo da chinesa ByteDance, mas a Casa Branca ainda precisa avalizar um negócio anunciado com a Oracle. Segundo Kudlow, há “discussões muito intensas” sobre o assunto no governo americano, mas ele lembrou que o assunto é confidencial.

Kudlow disse ainda que Trump continua a desejar a economista Judy Shelton como indicada para o conselho do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Na quarta, um graduado senador republicano, John Thune, comentou que Shelton não tinha apoio suficiente na Casa para ser apontada. O conselheiro econômico afirmou que essa confirmação poderia acontecer na reta final do processo.

Equipe AE, com informações da Dow Jones Newswires
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.