Paraguai decepciona e só empata em casa com a Bolívia pelas Eliminatórias

De Redação Estadão | 17 de novembro de 2020 | 22:21

Empolgado por ótimo empate na Argentina, o Paraguai recebeu a lanterna Bolívia crente que iria embalar nas Eliminatórias Sul-Americanas. Diante de um rival sem pontos, a obrigação era a vitória. Mas, se conseguiram segurar a igualdade fora de casa, desta vez os paraguaios viram os bolivianos pagarem com a mesma moeda ao se trancarem atrás para garantirem o 2 a 2 e somarem o primeiro ponto na competição.

Foi um jogo completamente dominado pelos paraguaios, que cansaram de perder gols no Defensores del Chaco e acabaram castigados ao sofrerem dois gols em um apagão defensivo no fim da primeira etapa.

A desatenção apresentada num intervalo de quatro minutos custou dois preciosos pontos para quem luta por vaga na Copa do Mundo. O Paraguai fecha a rodada no grupo de classificação, mas com somente seis pontos, em quarto lugar. O líder Brasil já tem 12.

Depois de se envolver em polêmica com os argentinos na rodada passada ao ser pivô do lance que acabou com fratura na coluna de Palacios, Ángel Romero mostrou que estava com a consciência tranquila. Ao lado do irmão, Óscar, o ex-atacante corintiano criou muito em Assunção. E teve frieza na cobrança com precisão do pênalti que abriu o marcador logo aos 18 minutos.

Era um domínio completo dos paraguaios. Chances em série e a falsa impressão que o segundo gol era questão de tempo. Até então só com derrotas nas Eliminatórias, a Bolívia parecia caminhar para novo revés.

Mas um fim de etapa atípico dos paraguaios, que costumam se destacar pela força da defesa, custou caro. Em quatro minutos, os até então dominados bolivianos viraram o placar, com Marcelo Moreno e Céspedes. A grande apresentação do Paraguai acabou mascarada pela desatenção nos minutos finais. Tinha tudo para fazer uma vantagem tranquila e foi ao descanso com prejuízo.

Os paraguaios teriam de escalar a montanha novamente. E começaram em cima. Até os zagueiros se tornaram atacantes. E, novamente, o que se via eram chances perdidas. Alonso e Sanabria ficaram no quase. Gómez até marcou, mas Ángel Romero estava impedido no cruzamento do início da jogada.

O sufoco enorme se transformou em gol aos 26. Com Romero. Nem Ángel, tampouco Óscar. Alejandro, novidade na segunda etapa, aproveitou a sobre e bateu colocado. Virou, outra vez, ataque contra defesa.

O Paraguai novamente martelou, rondou a área do goleiro Lampe e não conseguiu fazer o placar positivo. Mesmo com 11 minutos de acréscimos. Comemorou ganhar um ponto na Argentina e lamentou perder dois em Assunção.

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário