Parlamento da Áustria aprova moção de desconfiança e dissolve governo de Kurz

De Redação Estadão | 27 de maio de 2019 | 13:15

O Conselho Nacional da Áustria, como é chamada a câmara baixa do Parlamento do país, dissolveu nesta segunda-feira o governo do chanceler Sebastian Kurz, do Partido Popular Austríaco (ÖVP, na sigla em alemão), após aprovar uma moção de desconfiança proposta pelo Partido Social-Democrata da Áustria (SPÖ).

A votação que derrubou o governo teve apoio dos parlamentares do JETZT (“Agora”, em alemão) e do Partido da Liberdade da Áustria (FPÖ), este justamente o pivô da moção.

Há cerca de 10 dias, veio à tona um vídeo em que o até então vice-chanceler austríaco e chefe do FPÖ, Heinz-Christian Strache, aparece conversando com uma empresária russa sobre contratos públicos e a possível compra de um jornal austríaco, levantando suspeitas e acusações de financiamento partidário ilegal e cooptação da mídia.

Agora, o presidente da Áustria, Alexander Van der Bellen, fica encarregado de apontar um governo de transição até que se realizem novas eleições parlamentares, em setembro. A moção de desconfiança foi aprovada a despeito de Kurz ter anunciado que anteciparia o pleito federal, antes previsto apenas para 2022.