Polarização ideológica dão força a direita e esquerda extremistas, diz Maia

De Redação Estadão | 18 de fevereiro de 2020 | 13:22

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) fez duras críticas aos ministros ligados ao núcleo ideológico do governo Bolsonaro que, de acordo com o deputado, toca a agenda das redes sociais, ou de parte das redes sociais. Sem citar especificamente um nome, Maia fez referências ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, que é bem atuante nas redes sociais.

“Mas mais importante que as besteiras que falam nas redes sociais é que existem pastas decisivas para o futuro”, disse Maia nesta terça-feira, 18, acrescentando que mesmo na área ideológica do governo há ministros com agendas em prol do bem do País.

Segundo o presidente da Câmara, os que ficam nas redes sociais sustentando a polarização ideológicas só fazem dar força para as alas de extrema esquerda e extrema direita. Maia diz entender que os discursos ideológicos nas redes sociais acabam viralizando tanto para o bem como para o mal e que isso acaba influenciando o presidente da República.

“Mas não falo dele. A relação do presidente comigo e com o Davi Alcolumbre, presidente do Senado é muito positiva.”

Na esteira de um balanço sobre a pauta parlamentar, Maia citou alguns avanços e disse, entre outras coisas, que a votação da matéria da capitalização da Eletrobras está bem madura.

André Ítalo Rocha e Francisco Carlos de Assis
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário