Polícia Civil prende empresários suspeitos de fraudar licitações em municípios do Paraná e Santa Catarina

De Ricardo Alcantara | 11 de fevereiro de 2020 | 15:59
(Foto: Divulgação/PCPR)
(Foto: Divulgação/PCPR)

Dois empresários de Curitiba, que atuavam no ramo de dedetização, foram presos preventivamente, nesta segunda-feira (10). Conforme a Polícia Civil do Paraná (PCPR), eles são suspeitos de fraudes em licitações públicas em municípios do Paraná e Santa Catarina.

De acordo com a PCPR, o grupo é suspeito de agir, há alguns anos, em licitações de serviços de dedetização e limpeza de caixas d’água, combinando previamente os valores que seriam ofertados na disputa.

Desta forma, seriam violados os objetivos das concorrências públicas, que buscam assegurar a igualdade de oportunidades entre os participantes e o menor valor para o poder público.Segundo os investigadores, os participantes que se negavam a participar do esquema eram ameaçados e até agredidos.

As investigações, que duraram mais de 6 meses, mostraram que o grupo praticou crimes de fraudes em licitações, corrupção ativa e associação criminosa.

Além dos mandados de prisão preventiva, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão em endereços relacionados a empresas envolvidas nas fraudes.

Mandados Judiciais

  • Curitiba: Dois mandados de prisão preventiva e seis de busca e apreensão;
  • São José dos Pinhais: Um mandado de busca e apreensão;
  • Fazenda Rio Grande: Um mandado de busca e apreensão;
  • Paranaguá: Três mandados de busca e apreensão;
  • Ponta Grossa: Um mandado de busca e apreensão.

Colaboração Polícia Civil

Deixe um comentário