Polícia prende sete envolvidos na morte de professor encontrado no Boqueirão; adolescente pode ter planejado o crime

De Mateus Bossoni | 21 de fevereiro de 2020 | 15:53
(Foto: Polícia Civil)

Sete pessoas foram indiciadas por envolvimento na morte do professor Ronaldo Pescador, de 40 anos. De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos foram acusados de homicídio triplamente qualificado, fraude processual, ocultação de cadáver, omissão de socorro, corrupção de menores e homofobia. Para os agentes, uma adolescente é a principal suspeita por ter planejado o crime.

Durante a investigação, a Policia Civil explicou que utilizou de um procedimento chamado de acareação, em que as versões apresentadas pelos suspeitos são colocadas frente a frente. Além disso, os sete envolvidos também estiveram presentes na reconstituição do crime.

A identidade e a motivação dos envolvidos ainda não foi divulgada.

O Crime

Pescador foi encontrado morto no dia 1º de dezembro de 2019, próximo ao Zoológico de Curitiba, no bairro Boqueirão. O professor havia saído de sua casa, localizada em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, pra ir até uma festa de música eletrônica no dia 29 de novembro.

O homem foi encontrado dentro do próprio carro, amarrado em fios elétricos, enrolado em um pedaço de carpete de automóvel e com uma peça íntima feminina na boca. Conforme apurado, Pescador foi fortemente torturado física e psicologicamente.

Colaboração Polícia Civil

Deixe um comentário