Ponta Grossa tem caso suspeito do Novo Coronavírus; paciente é criança de sete anos

De Daniela Borsuk | 10 de fevereiro de 2020 | 19:04
(Foto: Reuters)

Nesta segunda-feira (10), a Secretaria da Saúde do Paraná emitiu uma nota falando sobre o recebimento de uma notificação de um caso suspeito do Novo Coronavírus no Estado. Trata-se de um menino, de sete anos, morador de Ponta Grossa. A criança esteve em janeiro no sul da China em Taishan (Guangdong). Este é o terceiro caso suspeito no Paraná.

O menino voltou ao Brasil no dia 30 de janeiro, passou por atendimento hospitalar no dia 6 de fevereiro e foi diagnosticado com sintomas de quadro respiratório leve. As medidas preventivas e de bloqueio foram adotadas por Ponta Grossa.  

Enquanto a análise das amostras não fica pronta, o paciente está passando por acompanhamento em domicílio. O Centro de Operações em Emergências da Sesa, instituído no último dia 3 de fevereiro, acompanha a situação do Novo Coronavírus, com estratégias e procedimentos para enfrentamento diante da possibilidade de circulação do vírus.

O Paraná já teve outros dois casos suspeitos do Novo Coronavírus que foram descartados depois de exames laboratoriais específicos para o vírus. “Estamos em alerta para esta situação de emergência de saúde pública e adotando todas as medidas preventivas seguindo orientações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde”, afirmou o secretário Beto Preto.

São considerados suspeitos e devem procurar as unidades de saúde pessoas com sintomatologia respiratória, incluindo febre, tosse e dificuldade para respirar, e que apresentam histórico de viagens para áreas de transmissão local (China) nos últimos 14 dias ou ter tido contato próximo com pessoas e casos suspeitos ou confirmados da doença.

Prevenção

O COES alerta para as informações de prevenção que, neste momento são as mesmas indicadas para outras síndromes respiratórias, como a Influenza.

As principais medidas são: evitar contato próximo com pessoas com infecções respiratórias agudas; lavar frequentemente as mãos, especialmente após o contato direto com pessoas doentes e antes de se alimentar; usar lenço descartável para higiene nasal; cobrir nariz e boca ao espirrar e tossir; não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres pratos, copos ou garrafas.

Colaboração Secretaria da Saúde

Deixe um comentário