Reforçado policiamento em Pipa (RN) após vídeo de multidão sem máscara viralizar

De Redação Estadão | 16 de fevereiro de 2021 | 18:37

Após vídeos ganharem as redes sociais com imagens de uma multidão sem máscara ocupando a principal avenida de Pipa, no Rio Grande do Norte, no último fim de semana, o policiamento no local foi reforçado. No final da tarde dessa segunda-feira, 15, dezenas de viaturas das polícias Civil e Militar, além do Corpo de Bombeiros, foram destacadas pela governadora Fátima Bezerra (PT) para dispersar aglomerações e fazer valer os decretos estadual e do município de Tibau do Sul, ao qual pertence Pipa, com determinações para conter o avanço do novo coronavírus.

“Assistimos indignados às cenas. Eu acordei determinada de que nós iríamos reforçar a presença das nossas forças de segurança lá (em Pipa). Nós não vamos mais tolerar, de maneira nenhuma, aquelas cenas lamentáveis que estavam ocorrendo em Pipa”, disse a governadora Fátima Bezerra na manhã desta terça-feira, 16, em entrevista a uma emissora local. Ela reforçou que é responsabilidade de cada município tomar as medidas para impedir a alta de casos de covid-19. “Disse ao prefeito (Valdenício Costa, de Tibau do Sul), que não tinha como ficar com os bares funcionando até as 2h. Faremos o que for possível para que essas cenas que causaram indignação não se repitam”, declarou Fátima Bezerra.

Desde o final do ano passado, quando sentenças judiciais liberaram a realização de festas de réveillon particulares no município, algumas se estendendo por cinco dias ao custo individual de aproximadamente R$ 6 mil, Pipa se tornou destino de milhares de turistas à procura de festas – clandestinas ou não – em meio à pandemia. Os decretos estaduais e municipais foram ignorados pela maioria dos turistas, que dispensou o uso de máscaras na estreita disputa por espaço na avenida mais badalada do vilarejo.

Ao Estadão, a assessoria de imprensa da prefeitura de Tibau do Sul informou que o município se preparou para o final de semana do carnaval, temendo aglomerações similares às observadas no fim do ano. Como medida, o prefeito editou decreto no fim de janeiro proibindo todas as festas e aglomerações, além da utilização de caixas de som. Determinou ainda o encerramento das atividades comerciais em Tibau do Sul e Pipa às 2h. A prefeitura também teria destacado 200 servidores públicos, com apoio da PM, para realizar campanhas educativas e entregar máscaras à população.

Com os registros da multidão na principal avenida da praia, Valdenício Costa assinou novo decreto, publicado em edição extraordinária na noite da segunda-feira, 15, reduzindo o horário de funcionamento de bares e restaurantes em Pipa até esta quarta-feira, 17, para as 22h. A medida foi anunciada por agentes e militares que reforçam o policiamento na região através de alto-falantes.

As aglomerações em Pipa ocorrem em meio ao aumento dos casos confirmados e mortes por covid-19 no Rio Grande do Norte. Desde o final de semana passada, a maioria dos hospitais de referência em Natal e no interior do Estado para o tratamento de pacientes com a doença está operando com ocupação máxima nas unidades de terapia intensiva.

O prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), anunciou a abertura de 10 novos leitos de UTI no Hospital de Campanha Municipal que, além dos pacientes residentes na capital potiguar, passou a receber portadores da covid-19 transferidos de Manaus. “Vamos mais uma vez pedir recursos ao governo federal, para que o hospital de campanha passe urgentemente a contar com mais essas vagas em sua UTI neste momento difícil. Essas dez novas vagas são muitíssimo necessárias, tendo em vista a pressão de demanda que nosso Hospital vem sofrendo”, explica Álvaro Dias, que vai pedir socorro ao Ministério da Saúde.

Paredões de som apreendidos em Natal

Novas aglomerações foram registradas nesta segunda-feira, 15, nas ruas de Natal pelos agentes da força-tarefa criada entre a Prefeitura Municipal e Governo do Estado. Três paredões de som foram apreendidos, dois bares interditados e outro autuado na praia de Ponta Negra, a mais conhecida da cidade, por descumprir o Decreto Municipal 12.135/2020, que determina as normas de combate à covid-19. As fiscalizações seguem até esta quarta-feira de Cinzas, dia 17.

Ricardo Araújo, especial para o Estadão
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.