Rejeitada pelo Conselho Fiscal, oferta por Veríssimo não é votada no Santos

De Redação Estadão | 18 de novembro de 2020 | 00:18

O desejo do presidente Orlando Rollo de vender Lucas Veríssimo para melhorar as finanças do Santos sofreu um revés nesta terça-feira. Após o Conselho Fiscal rejeitar a proposta pelo zagueiro apresentada pelo Benfica, os membros do Conselho Deliberativo nem votaram a oferta recebida pelo clube.

A proposta do Benfica era no valor de 6,5 milhões de euros (aproximadamente R$ 41 milhões) em parcelas anuais. O Santos acionou uma instituição financeira belga para antecipar os valores e receberia 5,1 milhões de euros (R$ 32 milhões) à vista, já descontando 15% de taxa cobrada pela operação e outros encargos. A intenção de Rollo era quitar as pendências salariais com o elenco.

Veríssimo iria para Portugal apenas no início de 2021, quando abrisse a janela europeia de contratações – no caso de Portugal, em 4 de janeiro. Não é a primeira vez que o zagueiro de 25 anos fica próximo de sair, com o Santos fazendo negociações pelo atleta com Zenit e Spartak Moscou, da Rússia, Torino, da Itália, o Porto e o próprio Benfica. O Al-Nassr, da Arábia Saudita, também fez proposta pelo atleta, que preferia ir para Portugal.

O Santos deve até quatro meses de direitos de imagem, parte do salário que foi pago neste mês, parcelas do acordo feito com os jogadores durante a pandemia do novo coronavírus e a premiação dos atletas. O dinheiro arrecadado com a venda de Veríssimo também permitiria acertar as dívidas que faltam com outros clubes e impedem o clube de registrar novos jogadores na Fifa.

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário