Rio garante pagamento de abril dos servidores; situação se agrava em junho

De Redação Estadão | 29 de abril de 2020 | 16:47

O Estado do Rio garantiu o pagamento dos vencimentos de abril de servidores ativos e inativos, a ser feito até o décimo dia útil de maio, informou nesta quarta-feira, 29, em nota, a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz).

Porém, estimativas da pasta apontam que, sem socorro da União, haverá problemas para pagar a folha de junho, no início de julho. As contas da Fazenda estadual fluminense apontam para uma perda de arrecadação de R$ 15,7 bilhões por causa da pandemia de covid-19, como mostrou o Estadão/Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) no início de abril.

“Poderá haver dificuldades de caixa a partir de junho se não houver repasse do governo federal, pois há sérios problemas de liquidez. Além disso, fornecedores e servidores poderão ter dificuldades para receber os pagamentos já a partir de julho ou agosto, caso não haja ajuda da União”, diz a nota da secretaria.

Por causa da crise econômica, a Sefaz revisou a projeção de arrecadação em 2020 de R$ 69 bilhões para R$ 54 bilhões. Da perda de R$ 15,7 bilhões, R$ 4 bilhões são em royalties do petróleo, importante fonte de receita para o Estado do Rio, e R$ 11,7 bilhões em ICMS. A Sefaz ressaltou ainda que o governo estadual já tomou 29 medidas, com impacto de R$ 21 bilhões, para conter o agravamento da crise fiscal desde o início da pandemia.

“Todas as medidas têm como objetivos assegurar o combate à pandemia do coronavírus e manter o funcionamento da máquina pública estadual. Além disso, por determinação do governador Wilson Witzel, os pagamentos em dia dos servidores públicos também serão prioridade”, diz a nota.

Vinicius Neder
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário