Santos empata com Atlético-GO, acumula 6º tropeço e fica longe da Libertadores

De Redação Estadão | 6 de fevereiro de 2021 | 22:57

O Santos ainda não se recuperou da derrota na final da Copa Libertadores. Na noite deste sábado, o time de Cuca sofreu para buscar o empate com o Atlético-GO, por 1 a 1, em Goiânia, e acumulou o sexto jogo seguido sem vitória, o segundo desde a queda na decisão, disputada há uma semana. De quebra, ficou mais longe de obter a vaga na próxima edição da competição sul-americana.

Irregular, o Santos só buscou o empate aos 33 minutos do segundo tempo, em cobrança de pênalti, quando tinha um a mais em campo. A igualdade reduziu os danos, mas manteve a equipe paulista longe dos primeiros colocados da tabela, com 47 pontos, no 10º lugar, pouco à frente do adversário goiano, 12º, com 46.

Desfalcado e incomodado com os últimos resultados, Cuca escalou o Santos com quatro atacantes neste sábado. Lucas Braga, Kaio Jorge e Arthur Gomes atuavam mais avançados enquanto Soteldo fazia às vezes de armador, flutuando de uma ponta para a outra, no ataque.

Mas a aposta do treinador não deu resultados no primeiro tempo, marcado por forte chuva. O mau tempo e a excessiva cautela dos dois times tornaram o jogo truncado nos primeiros 25 minutos. Erros de passe e marcação alta, principalmente por parte do Atlético, deram o tom da etapa inicial.

Sem Marinho, machucado, Soteldo passou a ficar sobrecarregado em campo. Acumulava as missões de criar e finalizar, diante das dificuldades dos colegas de ataque. Tentando auxiliar no setor, o lateral Felipe Jonatan foi o responsável por uma das duas únicas finalizações do Santos na etapa, aos 28, quando mandou longe do gol.

Do outro lado, a pressão do Atlético na saída de bola resultou em falta boba de Arthur Gomes sobre Dudu dentro da área. Os santistas reclamaram muito, mas o árbitro confirmou a penalidade duvidosa. Na cobrança, o goleiro Jean bateu forte no centro e abriu o placar, aos 32.

Ciente das dificuldades do Santos na etapa inicial, Cuca sacou os inoperantes Kaio Jorge e Arthur Gomes no segundo tempo e reforçou o meio-campo com Ivonei e Jean Mota, que passou a auxiliar Soteldo na armação. Bruno Marques, de 1,94m de altura, virou a referência do ataque, ao lado de Marcos Leonardo, que entrou logo depois.

A partir dos 17 minutos, o Santos ganhou mais espaço em campo. Matheus Vargas acertou forte carrinho em Luan Peres e foi expulso após checagem do VAR. A vantagem numérica, contudo, só fez alguma diferença para os visitantes a partir dos 25, quando o Santos passou a impor pressão.

Aos 31, Marcos Leonardo cabeceou dentro da área e a bola acertou o braço do zagueiro Éder.
Na cobrança do pênalti, o próprio atacante bateu alto e forte no meio, decretando o suado empate no enlameado gramado do estádio Antônio Accioly.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-GO 1 x 1 SANTOS

ATLÉTICO-GO – Jean; Dudu, João Victor, Éder, Nicolas; Willian Maranhão, Marlon Freitas (Oliveira), Matheus Vargas, Wellington Rato (Danilo Gomes); Zé Roberto (Vitor Leque) e Janderson (Chico). Técnico: Marcelo Cabo.

SANTOS – João Paulo; Pará, Laércio, Luan Peres, Felipe Jonatan; Alison (Bruno Marques), Vinícius Balieiro (Marcos Leonardo), Soteldo; Lucas Braga (Ângelo), Kaio Jorge (Ivonei) e Arthur Gomes (Jean Mota). Técnico: Cuca.

GOLS – Jean (pênalti), aos 32 minutos do primeiro tempo. Marcos Leonardo (pênalti), aos 33 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Alison, João Victor, Felipe Jonatan.

CARTÃO VERMELHO – Matheus Vargas.

ÁRBITRO – Marcelo de Lima Henrique (RJ).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO).

Felipe Rosa Mendes
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.