São Paulo joga mal, empata com Coritiba e perde chance de voltar à liderança

De Redação Estadão | 23 de janeiro de 2021 | 21:23

Recebido com pedradas no trajeto até o estádio Morumbi, o São Paulo enfrentou o Coritiba neste sábado pelo Campeonato Brasileiro, em partida pela 32.ª rodada. O episódio lamentável em nada contribuiu para o desempenho do time comandado pelo técnico Fernando Diniz. Pelo contrário, o São Paulo que entrou em campo hoje parecia não querer estar ali e ficou no empate por 1 a 1 e perdeu a chance de voltar à liderança.

Apesar da má fase do time, que até a rodada passada liderava o Brasileirão, é difícil culpar, neste sábado, os atletas pela atuação desfocada e com pouca expressão que apresentaram perante um dos últimos colocados. Se a equipe de Fernando Diniz já enfrentava cobranças e entrou em campo muito pressionado, a aparente falta de envolvimento com o jogo por parte do elenco pode ser também explicada pela agressão sofrida horas antes. O empate reflete o espírito da partida, na qual se equipararam os dois adversários tecnicamente muito diversos e posicionados em situações contrárias na tabela de classificação.

O resultado deixa o São Paulo ainda na vice-liderança, com 58 pontos, e perdendo a chance de, ainda que provisoriamente, desbancar o Internacional. O Coritiba permanece na zona de rebaixamento, na 18.ª posição, com 27.

O JOGO – A partida foi iniciada com um São Paulo ofensivo, mas impreciso, errando muito e criando pouco. O fato de dominar a posse de bola não se convertia em chances para o gol finalmente sair. A equipe parecia jogar como se não dependesse desse resultado para retomar a posição, como se estivesse garantido e isso abria oportunidades para o contra-ataque do Coritiba aparecer.

O primeiro lance de algum perigo veio aos 12 minutos com cabeceio de Brenner, que foi para fora. Esquentando o jogo após o lance, uma bela jogada pela esquerda começou com tabela de Reinaldo e Igor Gomes, que acabou com Juanfran finalizando direto para a defesa de Wilson. Aos 15, o Coritiba aproveitou espaço e, avançando pela lateral, Natanael cruzou direto para o cabeceio de Matheus Galdezani, acertando a direita da trave.

Os gritos de Fernando Diniz ecoavam em um Morumbi sem torcida, pedindo mais velocidade dos jogadores. Atendendo aos pedidos, o São Paulo aumentava a pressão. Em lance na área do adversário aos 19 minutos, Luciano caiu, levou as mãos à nuca por algum tempo e ficou pedindo pênalti. O árbitro não entendeu que havia falta e deu cartão amarelo para o atacante por reclamação. Em poucos minutos, já recuperado, o atleta ofereceu perigo ao goleiro do Coritiba cabeceando para o gol, mas a bola pegou no ombro e foi para fora.

O lance de maior perigo do primeiro tempo veio aos 37 minutos, quando o São Paulo teve sua grande chance de abrir o placar. Daniel Alves mandou belo passe direto ao pé de Luciano, que chutou e Wilson defendeu. Embalado após a jogada perigosa, Dani Alves seguiu sozinho, com domínio e fez a finalização, cobrando uma belíssima defesa de Wilson.

Na segunda etapa, o time paulista voltou mais estruturado, tecnicamente melhor e errando menos, mas ainda faltava a confiança, a palavra de ordem que o técnico bradava. O primeiro lance de perigo, porém, foi de Nathan, que recebendo passe de Galdezani, deu trabalho ao goleiro Tiago Volpi logo no primeiro minuto. A reação do São Paulo veio com boa bola de Daniel Alves junto a Reinaldo, que estava endereçada à Luciano até ser afastada para escanteio.

O contra-ataque do Coritiba estava a todo vapor, enquanto que o ataque do São Paulo parecia não se achar. Aos 13 minutos, porém, com bola parada cobrada por Reinaldo, Daniel Alves tabelou com Igor Gomes até chegar a Pablo, que dominou e faz chegar até Luciano. O atacante não desperdiçou e mandou direto para dentro, fazendo um bonito gol. Dani Alves ofereceu perigo novamente aos 23, mas se desequilibrou e não conseguiu seguir a jogada que poderia abrir a vantagem.

A vez do Coritiba parecia chegar conforme o tempo transcorria. Aos 33 minutos, Sarrafiore fez a sua primeira tentativa, trazendo a finalização que Tiago Volpi defendeu sem esforço. Aos 36, porém, mostrou a que veio e, batendo de primeira, mandou a bola da entrada da área direto ao gol. O resto do tempo de jogo seguiu sem maiores chances para ambos os lados, terminando em empate.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 1 x 1 CORITIBA

SÃO PAULO – Tiago Volpi; Juanfran (Toró), Arboleda, Bruno Alves (Vitor Bueno) e Reinaldo; Luan, Daniel Alves, Tchê Tchê e Igor Gomes (Igor Vinícius); Luciano e Brenner (Pablo). Técnico: Fernando Diniz.

CORITIBA – Wilson; Natanael, Nathan Ribeiro, Henrique Vermudt e Jonathan; Nathan Silva (Pablo Thomaz), Hugo Moura, Matheus Galdezani (Matheus Bueno), Luiz Henrique (Sarrafiore) e Rafinha (Neilton); Nathan (Ricardo Oliveira). Técnico: Gustavo Morínigo.

GOLS – Luciano, aos 13, e Sarrafiore, aos 36 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Luciano (São Paulo); Nathan Silva e Matheus Galdezani (Coritiba).

ÁRBITRO – Rodrigo Dalonso Ferreira (SC).

RENDA E PÚBLICO – Jogo com portões fechados.

LOCAL – Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Leonardo Pinto, especial para a AE
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.