São Paulo tem mais de 370 mil casos confirmados do novo coronavírus

De Redação Estadão | 12 de julho de 2020 | 16:49

São Paulo já tem mais de 370 mil casos confirmados do novo coronavírus. De acordo com balanço divulgado neste domingo, 12, pela Secretaria Estadual da Saúde, São Paulo tem 371.997 casos confirmados. O total de mortes chega a 17.848. Nas últimas 24 horas, foram registrados 5.107 casos e 146 óbitos. Os números estão abaixo dos registrados durante a semana e isso acontece por causa do atraso na notificação e registro em finais de semana.

Neste sábado, 11, o Estadão passou a divulgar a média móvel de mortes provocadas pelo novo coronavírus. Essa forma de acompanhar a evolução da pandemia dilui as oscilações bruscas provocadas justamente pelo represamento dos dados em feriados e finais de semana, por exemplo. A reportagem mostrou que os registros de mortes por covid-19 no Estado de São Paulo têm uma lenta tendência de queda, após o pico ocorrido na segunda quinzena de junho.

Projeções feitas pelo Centro de Contingência contra a Covid-19 estimam que até o dia 15 de julho o Estado pode ter entre 18 mil e 23 mil mortes no total. E até 470 mil casos confirmados.

A taxa de ocupação de leitos de UTI é de 64,6% na Grande São Paulo e de 65,9% no Estado. Há 14.769 pessoas internadas com a doença, sendo 8.756 em enfermaria e 6.013 em unidades de terapia intensiva. Dos 645 municípios paulistas, há pelo menos uma pessoa infectada em 633 cidades. E 411 registram um ou mais óbitos.

Reabertura de parques e academias na capital

Nesta segunda-feira, 13, a capital paulista reabre parcialmente parques e também academias de ginástica. Setenta parques municipais, entre eles o Ibirapuera, serão reabertos ao público, mas com restrições. O Ibirapuera, na zona sul, e do Carmo, na zona leste, funcionam das 6h às 16h. Os demais das 10h às 16h. Os parques só vão funcionar em dias de semana, de segunda a sexta-feira, a fim de evitar aglomerações. Além deles, a gestão Doria autorizou a reabertura na capital de cinco parques estaduais: Água Branca, Villa-Lobos, Candido Portinari e Parque Ecológico do Tietê. Também são reabertos nesta segunda o Jardim Botânico, o Zoológico e o Zoosafari. Esses locais podem operar com 50% da capacidade e vão funcionar de segunda a sexta, das 10h às 16h. Aos sábados e domingos, o horário é de 9h às 16h.

Os parques terão restrição de acesso, menos portões abertos e só podem funcionar com 40% de ocupação. Estão proibidas atividades em grupo. Atividades físicas como caminhada, corrida, trilha e ciclismo (conforme a estrutura de cada unidade) estão liberadas, desde que os usuários respeitem o distancimento social. Quadras e parquinhos infantis permanecem fechados.

Já as academias de ginástica poderão reabrir com um limite de 30% da capacidade e restrição de entrada, mediante agendamento prévio dos alunos e com um limite de abertura de seis horas por dia, de acordo com decreto do prefeito Bruno Covas (PSDB) e que segue os protocolos estabelecidos pelo governo do Estado. Aulas em grupo continuam suspensas e haverá restrição para o uso de bebedouros e vestiários, que devem ter banheiros abertos, mas os chuveiros fechados. Os alunos terão de levar suas próprias garrafas de água e demais materiais de higiene, como toalhas. Os equipamentos, como pesos e aparelhos de musculação, terão de ser higienizados no mínimo a cada duas horas mas, preferencialmente, a cada troca de aluno.

A quarentena é válida em todo o Estado de São Paulo até o dia 30 de julho. Apenas quatro regiões permanecem na fase vermelha, que prevê somente o funcionamento de serviços essenciais. São elas: Campinas, Franca, Ribeirão Preto e Araçatuba. As demais regiões estão nas fases laranja ou amarela, em que há permissão para reabertura, ainda que parcial, de comércios, shoppings, bares, restaurantes e academias.

Paloma Cotes
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário