SPFW promove festival de luzes e transforma prédios em passarelas

De Redação Estadão | 5 de novembro de 2020 | 07:02

A edição da Semana de Moda de São Paulo (SPFW) comemorativa de 25 anos foi para as ruas da cidade em grande estilo. Grande mesmo, no sentido literal da palavra. Além de festival de luzes para marcar o início do evento, os desfiles e as apresentações de 33 marcas serão transmitidos em prédios históricos e centros culturais da capital paulista.

Até domingo, 8, as projeções móveis vão passar por endereços como Mercado Municipal, Copan, Minhocão, Museu da Imigração, Centro Cultural Cidade Tiradentes e Parque do Ibirapuera.

A programação desta temporada começa às 14h, no entanto, as exibições vão ocorrer das 19h à 0h, transmitindo em tempo real o que está agendado para essa faixa de horário e reprisando o que foi divulgado na parte da manhã.

Para o artista visual Alexis Anastasiou, responsável pela direção do projeto, é fundamental ir além de centros comerciais e de locações como o bairro de Pinheiros. “Percorrer todas as cinco regiões da cidade é fundamental para realizar uma intervenção artística urbana.”

Levar a semana de moda para o espaço público é a ideia da iniciativa que foi planejada após o surgimento do novo coronavírus. Segundo os organizadores, a intenção é se aproximar das pessoas em uma edição totalmente virtual em razão da pandemia. “Você não pode tentar esconder, tem que abraçar o problema”, disse o artista visual sobre a estratégia para não deixar o cenário mundial impor limites para a criatividade.

Apesar de as circunstâncias não serem vistas como barreiras, elas não deixaram de direcionar alguns cuidados. Por isso, um caminhão com as estruturas que fazem as projeções vai trafegar pela capital paulista em um circuito de cinco horas, para que as pessoas não se aglomerem para assistir.

Outro veículo que vai promover a ocupação audiovisual é um triciclo conduzido pelo duo chamado VJ Suave. Ceci Soloaga e Ygor Marotta são especialistas em projetar animações quadro a quadro na superfície urbana, misturando tecnologia com street art.
Prévia. Para analisar a viabilidade de transformar as estruturas de prédios em passarelas digitais, a SPFW e a grife Relow, das irmãs Renata e Lilly Sarti, lançaram uma coleção, em 15 de outubro, na lateral do Edifício Anchieta, localizado na esquina da Rua Consolação com a Avenida Paulista.

APRESENTAÇÕES DESTA QUINTA

14h – Korshi 01

16h – Ponto Firme

18h – A.Niemeyer

19h30 – Alexandre Herchcovitch

20h30 – Amir Slama

l 21h30 – Another Place

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Gabriela Marçal
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário