Taxas futuras de juros têm leve alta com ruídos entre Bolsonaro e Petrobras

De Redação Estadão | 19 de fevereiro de 2021 | 09:56

Como se esperava, os juros futuros médios e longos têm leve alta nesta sexta-feira, de ao redor de 5 pontos-base, refletindo o desconforto do investidor com os riscos de ingerência do presidente Jair Bolsonaro em relação à Petrobras. Os curtos também têm viés de alta.

A liquidez, no entanto, é bem reduzida, em dia de agenda fraca.

Após novo reajuste da Petrobras, Bolsonaro anunciou ontem isenção de impostos sobre o diesel e disse que não pode interferir na estatal, mas ressaltou que “vai ter consequência”. “Alguma coisa vai acontecer na Petrobras nos próximos dias, tem que mudar alguma coisa, vai acontecer”, ameaçou.

Às 9h27, a taxa de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 subia a 7,32%, de 7,27%, enquanto o vencimento para janeiro de 2022 subia a 5,10%, de 5,06% no ajuste de ontem.

Luciana Xavier
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.