Titular dos Lakers na final da NBA foi preso e jogou de tornozeleira eletrônica

De Redação Estadão | 4 de outubro de 2020 | 09:00

LeBron James e Anthony Davis lideram o Los Angeles Lakers na final da NBA contra o Miami Heat. Mas o time da Califórnia, que está vencendo por 2 a 0 na série melhor de sete, não conta somente com os atores principais. Os coadjuvantes também tem sua importância. O armador Kentavious Caldwell-Pope ou apenas KCP costuma aparecer na hora certa para converter um arremesso do perímetro ou roubar uma bola na defesa. O jogo 3 acontece neste domingo, às 20h30, em Orlando.

Quarto maior salário da equipe, com US$ 8 milhões (cerca de R$ 45 milhões) por temporada, o jogador de 27 anos quase teve vida curta em Los Angeles. Em 2017, pouco tempo depois de ser contratado como agente livre ao final do vínculo com o Detroit Pistons – sua primeira equipe na NBA -, Kentavious Caldwell-Pope enfrentou problemas fora de quadra.

O armador foi detido por suspeita de dirigir sob influência de substâncias proibidas em março de 2017, quando ainda atuava pelo Detroit. Foi determinada em sua sentença o cumprimento de liberdade condicional por um ano. Neste período, Kentavious Caldwell-Pope teria de passar por testes regulares para verificar se estava sem ingerir álcool ou outras substâncias ilegais. Ele, no entanto, não fez os exames em diversas oportunidades e sua pena foi agravada para 25 dias de prisão em dezembro daquele ano.

A temporada da NBA estava em andamento. Os advogados de Kentavious Caldwell-Pope fizeram um pedido para que ele cumprisse pena no Centro de Detenção do Departamento de Polícia em Seal Beach, que fica próximo de Los Angeles, e tem o custo de US$ 120 (R$ 678) por dia. O local é bastante procurado por infratores ricos.

O jogador deixava o local apenas para treinar e jogar. Impedido de deixar o estado da Califórnia, porém, o armador perdeu dois jogos fora de casa naquela temporada contra Houston Rockets e Minnesota Timberwolves. E quando jogou no Staple Center precisou utilizar uma tornozeleira eletrônica, já que, pela sentença, Kentavious Caldwell-Pope tinha de ser monitorado por GPS 100% do tempo fora da prisão.

“Tem sido muito decepcionante para mim, bem como para meus companheiros de time, sinto que os deixei na mão, além da organização e da comissão técnica”, disse o armador, à época.

Kentavious Caldwell-Pope cumpriu o período de detenção – outra infração iria aumentar sua estada em Seal Beach para 93 dias – sem contratempos e seguiu sua vida nos Lakers. A franquia também passou um pano para o ocorrido, deixando claro que o problema com substâncias proibidas ocorreu no Detroit Pistons.

LeBron James foi contratado na temporada seguinte (2018-2019), pediu que algumas peças fossem trocadas na equipe após ficar fora dos playoffs, mas Kentavious Caldwell-Pope continuou por lá. Ganhou espaço e tem sido importante na caminhada do Los Angeles rumo ao título.

Com velocidade e agilidade para perseguir arremessadores e marcar aqueles jogadores mais habilidosos, o armador tem feito um trabalho defensivo importante. Além disso, no ataque, Kentavious Caldwell-Pope tem bom aproveitamento nas bolas de três, com média de quase 40% nos playoffs. Na temporada, mais curta por causa da paralisação da NBA, foram 69 jogos, sendo 26 como titular, e médias de 9,3 pontos, 2,1 rebotes e 1,6 assistências.

Marcius Azevedo
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário