Trump diz que dissociar economias dos EUA e da China não traria perdas

De Redação Estadão | 7 de setembro de 2020 | 15:44

O presidente americano, Donald Trump, afirmou hoje que dissociar as economias dos Estados Unidos e da China não traria prejuízos. “Estamos pensando nisso, não haveria perdas”, afirmou, em pronunciamento nesta segunda-feira (7) em comemoração ao feriado do Dia do Trabalho. O mandatário, contudo, não deixou claro o que quis dizer exatamente, nem como esse processo aconteceria na prática.

Sobre o impasse entre democratas e republicanos no Congresso em torno de um novo pacote fiscal, considerado fundamental para os EUA seguirem no enfrentamento à crise econômica trazida pela covid-19, Trump afirmou que a oposição não quer um acordo sobre o tema. “Para eles, quanto pior o país estiver, melhor”, afirmou, em referência à corrida eleitoral. “Joe Biden e Barack Obama espionaram minha campanha em 2016. Vamos ver como será este ano”, disparou.

Joe Biden, vice-presidente na gestão Barack Obama, é o candidato do Partido Democrata à presidência nos Estados Unidos neste ano. Os americanos vão às urnas em 3 de novembro.

Eduardo Gayer e Cícero Cotrim
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário