TSE: 2,7 mil urnas já foram substituídas e prisões de candidatos chegam a 45

De Redação Estadão | 15 de novembro de 2020 | 17:05

A meia hora para o fim do horário de comparecimento dos eleitores às urnas, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou o quarto boletim do dia no qual relata que 2.717 urnas já foram substituídas, o equivalente a 0,6% do total. Até o momento, não há registro da necessidade de votos manuais. O boletim foi publicado às 16h33, com dados atualizados até 15h56. Os eleitores têm até as 17h para comparecer nas seções de votação.

Segundo os números, São Paulo segue como o Estado com o maior número de urnas substituídas, com 501 até a atualização das informações. Em seguida, estão Rio de Janeiro, que teve 460 urnas trocadas, e Minas Gerais, com 387. A substituição de urnas está prevista nos procedimentos do Tribunal para assegurar a continuidade das votações. No total, o País conta com 51.997 urnas de contingência para essas situações. As urnas de votação somam 400.257.

Ainda segundo o boletim, foram registradas 45 ocorrências com prisão de candidatos, a maioria por práticas de boca de urna (27) ou propaganda (9), e outras 27 sem prisão. Já em relação a não candidatos, foram registradas 95 ocorrências com prisão e 413 casos sem prisão.

O TSE informou que 147.918.483 eleitores estão aptos a registrar votos neste primeiro turno das eleições nos municípios brasileiros. O pleito ocorre em todo o País, exceto no Distrito Federal, no arquipélago de Fernando de Noronha e na capital do Amapá, Macapá, devido ao apagão na região.

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário