Um versão sombria do 'Quebra-Nozes'

De Redação Estadão | 16 de dezembro de 2020 | 07:11

Tradicional espetáculo de Natal, o Quebra-Nozes ganha uma nova versão inspirada em obras do cineasta Tim Burton, que será apresentada pelo Ballet du Grand Théâtre de Genève, e que poderá ser conferido de graça, na quinta, 17, às 19h30, no canal Youtube DellArteSolucoes. Antes da exibição, o coreógrafo da companhia, Jeroen Verbruggen, participa de entrevista online.

Criada há 60 anos, a companhia tem direção de Philippe Cohen e é composta por 22 bailarinos de formação clássica. Nesta encenação, que conta com a trilha original de Tchaikovsky, a história se passa em um ambiente barroco, apresentando Marie, uma jovem intrigada por sua feminilidade, e Drosselmeyer, um senhor leal que esconde em si o príncipe que a garota deve libertar. Por meio de uma dança cheia de reviravoltas e virtuosidade, o coreógrafo transporta o público para um mundo onde a negligência beira a frivolidade e as personagens apelam às nossas almas infantis.

Verbruggen fez um Quebra-Nozes sem árvore de Natal, sem neve, nada que é costumeiro no balé. Na verdade, trata-se de uma reinvenção, propondo uma história que pode ser apresentada em qualquer momento do ano. E o público vai perceber a influência do mundo de Tim Burton, com toques mais sombrios.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Eliana Silva de Souza
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.