Update coronavírus: EUA registram 63 mil novos casos de coronavírus; total supera 3,7 milhões

De Redação Estadão | 19 de julho de 2020 | 15:38

Os Estado Unidos registraram 63 mil novos casos do novo coronavírus, superando o recorde de 3,7 milhões de casos, de acordo com dados da universidade Universidade Johns Hopkins. O Estado da Flórida informou que a pandemia continua se espalhando rapidamente. Neste domingo, domingo 12.478 novos casos foram relatados no Estado, um dos maiores número diários e o quinto dia consecutivo acima dos 10.000. O estado também relatou 87 novas mortes, elevando o total para quase 5.000 desde o início da pandemia.

Hoje, em entrevista ao programa Fox News Sunday, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que alguns surtos de novos casos são como “brasas em chamas” e chamas precisam ser apagadas. “Temos brasas e temos chamas. A Flórida se tornou mais como chama”, disse ele, acrescentando: “Vai estar sob controle”, afirmou. O presidente norte-americano também disse que a maior parte dos casos são jovens “que se curariam em um dia”.

A Carolina do Sul também bateu recorde de novos casos em um dia com 2.335 pessoas diagnosticadas no domingo, de acordo com o Departamento de Saúde e Controle Ambiental do Estado. A Carolina do Sul registrou mais de 2 mil novos casos por dia três vezes desde que o vírus foi infectado. detectado pela primeira vez no estado em março. As autoridades de saúde também relataram também 19 novas mortes no domingo, elevando o número de mortes
para 1.138 pessoas.

A agência de Administração de Alimentos e Remédios dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) emitiu uma aprovação de emergência para uma nova abordagem ao teste de coronavírus em que amostras de várias pessoas são testadas juntos em lotes, em vez de individualmente, agilizando o processo. A FDA disse no sábado que reemitiu uma autorização de uso emergencial para a Quest Diagnósticos para usar seu teste COVID-19 com amostras agrupadas. É o primeiro teste ser autorizado a ser usado dessa maneira. Com o agrupamento, em vez de executar o teste de cada pessoa individualmente, o laboratório combinaria partes de amostras de várias pessoas e as testaria juntas. Um resultado negativo limparia todos no lote. Um resultado positivo exigiria que cada amostra seja testada novamente individualmente.

Por Isadora Duarte, com agências internacionais
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário