Webcan como rotina

De Redação Estadão | 6 de abril de 2020 | 07:30

“Algo que antes era resolvido com um papo de cinco minutos, hoje é preciso marcar um ‘call’ para discutir”, desabafa o gerente de projetos Benjamin Feldmann. Assim como tantas pessoas, ele trabalha de home office desde a quarentena decretada pelo governo do Estado.

Muito mais do que organização e disciplina, trabalhar em casa significa, também, expor a esfera privada aos olhos de pessoas não tão íntimas. “Ao fim de cada dia eu faço uma reunião de alinhamento com toda a equipe”, conta Benjamin.

Graças a ferramentas como o Google Hangouts, Zoom ou Skype, é possível ter mais contato com o seu grupo de trabalho. No entanto, a intimidade deve ser controlada. “Apesar de todo mundo saber que você está trabalhando de casa, você está em um momento profissional”, lembra a arquiteta Patrícia Penna. “A partir do momento que você se arruma para fazer um vídeo, mostra que está comprometido com aquilo”, opina a influenciadora Aline Marchiori.

De modo geral, sua aparência ainda deve ser profissional, sem fugir do normal. “Siga o mesmo tom da empresa. Se vista como você se vestia lá”, opina Benjamin. Não é preciso muita maquiagem, mas se arrume para parecer apresentável. Uma dica é testar a sua aparência na tela antes da reunião para ter uma ideia de como os outros irão te ver. A maioria dos aplicativos de vídeo permite fazer isso com facilidade. Também é possível usar o QuickTime Player em um Mac ou o aplicativo Camera no Windows.

A consultora de estilo e criadora de conteúdo Mônica Deitos sugere que a pessoa aproveite o momento dentro de casa para se conhecer e saber como se gosta mais. “Olhe no espelho e identifique o seu ângulo preferido. Veja qual o lado do cabelo, se você prefere dar uma leve inclinada na cabeça… Descubra seus truques.”

Com cerca de duas chamadas de vídeo por semana, a estudante de direito e estagiária Nailia Franco, apesar de se maquiar para as reuniões online, sugere que a pessoa não exagere e mantenha o padrão da empresa. “Me visto como se eu estivesse indo para o trabalho: blusa fechada, sem decote ou sutiã aparecendo. Maquiagem básica com base e rímel. A gente tem uma formalidade”, diz. As pernas, porém, ficam mais confortáveis – afinal, não aparecem no vídeo.

Expressões faciais e a linguagem do corpo também são cruciais. Por isso, esteja atento com a forma com a qual você se senta e se porta durante as chamadas. Fique atento também aos acessórios: relógios ou joias podem refletir ou emitir sons que podem incomodar o grupo.

Para quem tem um escritório em casa, as coisas ficam mais fáceis. Afinal, o ambiente já tem uma atmosfera profissional. Mas caso seu home office seja improvisado para a quarentena, atente-se para o fundo. Se possível, crie uma composição atrás de você: uma mesinha com livros, plantas… “Pense em um ângulo que pegue um fundo que seja limpo e não esteja tumultuado. Faça o que está atrás de você ser um segundo plano de fato”, diz Patrícia.

Um simples fundo liso é suficiente para ser a base da sua videochamada. Mas pense também na sua roupa diante do local escolhido. “Se a parede tem grafismos ou um papel de parede chamativo, coloque uma roupa lisa. Se for um fundo mais claro, garanta uma roupa mais escura, de forma que você fique em destaque”, indica Patrícia.

Se existir alguma rachadura ou falha na parede, jogue uma manta ou posicione um quadro. “Chame a atenção para qualquer outra coisa que não seja aquilo”, propõe a arquiteta Juliana Fabrizzi. O Zoom permite criar fundos artificiais, caso você seja pego de surpresa. Já o Skype tem a opção de deixar o fundo desfocado, de modo que você possa se sobressair.

Procure um ambiente isolado, de modo que ninguém passe atrás ou seu pet pule no seu colo de repente. “Acho importante que o gestor tenha bom senso e compreensão de que essa é uma vida anormal, sendo natural que, eventualmente, alguém passe atrás”, ameniza Benjamin. Dependendo da chamada, considere desligar a câmera.

Você pode usar a melhor roupa e o home office pode estar perfeitamente em ordem, mas nada disso importará se você não puder ser visto. “Se posicione de forma que a luz fique de frente para você, pois isso evita a sombra no rosto”, sugere Patrícia. “Gosto de gravar meus vídeos durante o dia, próximo à janela”, diz Aline.

Posicione a câmera de modo que não mostre nem muito teto, nem muito corpo: deixe-a no nível dos olhos do interlocutor. “O ideal é que o computador não esteja muito próximo da pessoa”, aconselha Patrícia. Para ajudar, o Zoom oferece o recurso “retocar minha aparência”.

É sempre importante pensar no coletivo. Em uma reunião, a fala é extremamente importante. Por isso, desligue o microfone enquanto não estiver falando para evitar ruídos inesperados e indesejados.

Considere ainda colocar um alarme 10 minutos antes da hora marcada para que você separe todo o material que necessita – e não precise sair no meio da chamada. Seja pontual.

Ana Lourenço
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Deixe um comentário