Zoológico de Curitiba recebe espécies ameaçadas para manter conservação

De Barbara Schiontek | 8 de janeiro de 2021 | 13:48
Foto: Pedro Ribas
Foto: Pedro Ribas

O Zoológico de Curitiba está recebendo espécies ameaçadas de animais silvestres, como as jacucacas (aves endêmicas da Caatinga) e casais de saguis-da-serra-escuro para fazer um trabalho de conservação e reprodução dos animais.

“Já aderimos ao termo de compromisso para manejo dos saguis e estamos em tratativas com a keeper nacional da espécie para recebermos casais para reprodução”, explica o diretor de pesquisa e Conservação da Fauna da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Edson Evaristo.

Grupos de trabalho

Com a chegada das novas espécies e a assinatura da Declaração de Responsabilidade e Compromisso Institucional, o Zoo de Curitiba vai integrar 10 dos 25 grupos nacionais de trabalho pela conservação de espécies em risco de extinção.

Oito espécies que estão no zoológico passam por trabalhos de conservação, que envolvem a reprodução e que podem contemplar, futuramente, solturas na natureza. São elas: muriqui-do-sul; mico-leão-da-cara-dourada; macaco-aranha-da-testa-branca; tamanduá-bandeira; onça-pintada; lobo-guará; jacutinga; e ararajuba.

As espécies de muriquis, jacutingas e ararajubas já passam por trabalhos de reprodução fora da natureza.

“Além de focar a atenção para cada indivíduo sob nossos cuidados, buscamos planejar as estratégias de manejo que auxiliem na reprodução e manutenção da diversidade genética, garantindo populações de segurança para participarem de projetos de conservação”, diz Oneida Lacerda, Médica Veterinária chefe da Divisão de Zoológico de Curitiba.

O programa faz parte do Termo de Cooperação Técnica entre a Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil (AZAB), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Ministério do Meio Ambiente (MMA).

O projeto contempla diversas ações, como planejamento conjunto de ações em prol da conservação das espécies-alvo, criação de planos estratégicos que auxiliem no bem-estar do animal e a reprodução dos animais trabalhados.

Sucessos

De acordo com a classificação da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), em 2020, quase metade dos nascimentos de animais no Zoo de Curitiba e no Passeio Público foram de espécies ameaçadas.

Espécies de jacutingas, ararajubas, micos-leões-da-cara-dourada, muriquis-do-sul, papagaios-do-peito-roxo, papagaios-chauá e marianinhas fazem parte do Programa de Reprodução de Psitacídeos do zoológico e estão entre os mais de 20 filhotes nascidos.

Zoo na pandemia

O Zoológico de Curitiba permanece fechado devido à pandemia do novo coronavírus.

Colaboração Prefeitura de Curitiba

Deixe um comentário