Coronavírus: com 23 casos confirmados, Paraná decreta estado de emergência

De | 19 de março de 2020 | 15:42
(Foto: RODRIGO FELIX LEAL/AEN)

Em pronunciamento oficial, na tarde desta quinta-feira (19), o secretário de estado da saúde, Beto Preto, confirmou que o Paraná tem nove novos casos de coronavírus. Agora são 23 em todo o estado.

Os novos casos estão em Curitiba e se tratam de cinco mulheres e quatro homens. As idades e o estado de saúde dos pacientes não foi divulgada durante o pronunciamento.

O Paraná agora tem 291 casos notificados – 91 a mais do que no último boletim – sendo 146 suspeitos e 122 descartados. Além desses, outros quatro casos testaram positivo em laboratórios particulares não validados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e por isso serão retestados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-PR).

AO VIVO: Secretários de Estado atualizam informações sobre o covid-19

Posted by Governo do Estado do Paraná on Thursday, March 19, 2020

Situação de emergência

Beto Preto anunciou também que o governador Carlos Massa Ratinho Junior decretou, nesta quinta-feira, estado de emergência no Paraná por causa da pandemia do COVID-19. E ressaltou o decreto, assinado na quarta-feira (18), que valida exames feitos em laboratórios privados, desde que eles estejam credenciados, de acordo com critérios do Ministério da Saúde. A ideia é que mais laboratórios possam fazer os testes para auxiliar na atualização do número de casos.

Comércio suspenso

Também nesta quinta-feira, o Governo do Estado decretou a suspensão das atividades comerciais em shoppings centers, galerias de lojas e o fechamento de academias e centros de ginástica. A ação foi anunciada pelo chefe da casa civil, Guto Silva. Ele também reforçou que a prevenção será feita de forma gradativa.

“Quero salientar a todos os paranaenses que o Governo está fazendo seu papel de forma ordeira para não gerar pânico”, alertou. Em seguida, Silva ressaltou a importância do isolamento, sobretudo para preservar a população mais idosa.

Mais profissionais

O Secretário de Gestão Pública, Rheinold Stephanes, falou rapidamente durante o pronunciamento. Ele informou que o Estado está convocando 360 concursados para que comecem a trabalhar o quanto antes no sistema de saúde. São médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem que devem, neste primeiro momento, ser destinados ao Hospital do Trabalhador.

O número de profissionais pode aumentar nos próximos dias, de acordo com a demanda nas unidades de saúde.